Canal Comunitário
Sexta, 18 de Agosto de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
SuperVia é multada por chicotada em passageiros
Concessionária terá de pagar 0,05% do seu faturamento anual de 2008 pela violência praticada por seus seguranças. Barcas S.A também é multada por tumultos ocorridos na Praça XV
SuperVia é multada por chicotada em passageirosGreve dos ferroviários do Rio de Janeiro chega no quarto dia e usuários enfrentam trens lotados na estação de Madureira, Zona Norte do Rio em abril de 2009 / Foto: Guilherme Pinto - Extra

RIO - A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos em Transportes (Agetransp) decidiu nesta terça-feira autuar as concessionárias SuperVia e Barcas S/A. A SuperVia foi multada em 0,05% do faturamento anual de 2008 pela violência praticada por seus seguranças contra passageiros. Em 15 de abril do ano passado, usuários levaram socos, pontapés e até chicotadas dos seguranças da empresa quando tentavam entrar nos trens lotados. Já a Barcas S/A recebeu duas multas de cerca de R$ 400 mil cada por tumultos ocorridos no ano passado. Num deles, em 2008, houve um quebra-quebra na estação da Praça Quinze . A análise do processo sobre os problemas na Linha 1-A do metrô (conexão Pavuna-Botafogo) foi adiada, já que o conselheiro Maurício Agnelli pediu vistas do processo. A questão deverá ser julgada em sessão extraordinária no próximo dia 8 de abril.

Câmeras da TV Globo flagraram, no dia 15 de abril de 2009, agentes da SuperVia agredindo passageiros na estação de Madureira, no subúrbio do Rio . Eles chegaram a utilizar uma espécie de chicote contra eles. Na época, a SuperVia informou que os agentes são treinados para garantir que as portas se fechem sem o uso da força física. E disse ainda que os passageiros que impedem o fechamento das portas estão cometendo o crime de colocar a vida dos outros em risco e também de dano ao patrimônio.

Na época, o promotor Julio Machado Teixeira da Costa, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, informou que iria apurar a agressão de agentes da SuperVia contra os passageiros.


Barcas S/A também teve problemas com o público

E abril de 2008, passageiros da Barcas S/A se recusaram a entrar numa embarcação da concessionária que seguiria para Cocotá, na Ilha do Governador, dando início a um princípio de tumulto, por volta das 18h de uma segunda-feira. Eles alegaram que a barca que deixaria a estação da Praça Quinze às 17h30m era antiga e pequena, sem condições de transportar os passageiros com segurança. Revoltados, os passageiros impediram o embarque de quem ia para a Ilha de Paquetá, na Barca Martim Afonso, que é mais espaçosa. O clima ficou tenso no local e coletes salva-vidas chegaram a ser jogados na Baía de Guanabara. A barca para a Ilha saiu com uma hora e quinze minutos de atraso.

Fonte: Paulo Marqueiro e O Globo
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
Luiz Henrique Barroso
Postado 31/3/2010 13:22:28
Ao que tudo indica, finalmente a concessionária Barcas S/A será punida pela péssima qualidade dos serviços que vem prestando aos seus clientes desde que assumiu a administração da CONERJ. A multa de R$ 100 mil aplicada pela Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transportes do Rio de Janeiro (Agetransp), face ao tumulto ocorrido no dia 8 de abril de 2009, onde mais de dois mil usuários foram prejudicados com os atrasos das embarcações, denuncia o flagrante desrespeito à sociedade e, principalmente, aos clientes que utilizam este meio de transporte. No entanto, mesmo após o empréstimo de R$ 8 milhões concedido pelo Estado, destinados à recuperação de duas embarcações danificadas, visando à melhoria dos serviços prestados, até hoje, nós, escravos submissos ao monopólio do setor de transporte hidroviário de passageiros que explora o trajeto Niterói x Rio de Janeiro, continuamos a sofrer diariamente com atrasos e superlotação das embarcações, além de filas gigantescas que se formam, principalmente, nos horário de rush. Ainda assim, para comemorarmos esta vitória social, ainda teremos que aguardar o prazo de 10 dias para contestação por parte da concessionária.
O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados