Canal Comunitário
Sábado, 24 de Junho de 2017
Ouvir Radio
busca
Buscar
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                         Mude o tamanho do texto Fonte 12 Fonte 14 Fonte 16
Para FHC, ocupação de favelas não reduz o uso de drogas
Na opinião do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ocupação não reduzirá consumo de drogas
Para FHC, ocupação de favelas não reduz o uso de drogas

Homem aparentemente drogado foi preso após receber atendimento no Hospital de Campanha que foi montado na Rocinha no início do processo de ocupação. Foto: Futura Press

Defensor da legalização do uso de drogas como meio de acabar com o tráfico, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso considerou "positiva" a ocupação das favelas da Rocinha, do Vidigal e da Chácara do Céu pelas forças de segurança do Rio de Janeiro, no domingo, bem como as 18 Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) já existentes na cidade. O modelo, avaliou FHC ao Estado , permite a retomada do controle do território pelo Estado sem a necessidade de disparo de armas. Mas não reduz o consumo de drogas nem acaba com o tráfico.

"O que está acontecendo no Rio é um passo adiante porque libera a população da pressão dos traficantes, diminui a violência, tira a arma do alcance (de criminosos)", explicou o ex-presidente, depois da conferência "Acabando com a Guerra Mundial contra as Drogas, organizada pelo Instituto Cato em Washington.

"Mas, provavelmente, (essa iniciativa) não está acabando com o consumo de drogas nem com o próprio tráfico. Não resolve, portanto, todas as questões", completou.

Para FHC, o modelo adotado no Rio mostrou-se benéfico por não ter instaurado uma "guerra". A operação de domingo completou a pacificação das favelas da zona sul e fechou um cinturão de segurança para a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Durou duas horas, e nenhum tiro foi disparado. "Parece que estão fazendo de maneira certa. Não estão matando gente. Não estão fazendo guerra, como no México", resumiu o ex-presidente.

Na avaliação de FHC, além do aumento exacerbado do consumo de drogas, dois dados devem ser considerados no Brasil. Primeiro, a impossibilidade de total controle da fronteira com os países fornecedores - Colômbia, Peru e Bolívia. Segundo, a expulsão dos traficantes das metrópoles para as cidades vizinhas. Para qualquer dessas questões, FHC aponta uma única solução: a legalização do uso de drogas, com forte apoio do Estado para a recuperação de viciados. "Se o consumo não reduzir, todas as medidas inúteis para acabar com o tráfico."



Fonte: Agência Estado
Enviar este texto para um amigo          Imprimir este texto            Confira mais notícias relacionadas                        
Faça seus comentários a respeito deste texto
Dê sua opinião
animalskateboard
Postado 20/1/2012 19:47:24
Isso ai !!! Vc tem algum viciado na familia FHC?? não fala M... cala a sua boca!!.....
Paulo Morani
Postado 4/1/2012 18:06:58
Ele teve uma oportunidade de ouro. Foram oito anos de mando e desmando (cá para nós, mais desmando) e NÃO FEZ NADA em relação as drogas. Agora quer posar de "bom samaritano". Deve ficar calado e bater palmas para a politica implantada no Rio. O Eike Batista, sem dar uma palavra, pôs a mão no bolso e dá 20 milhões por ano para ajudar as UPPs. O que faz este senhor? NADA. E fica agora a falar bobagens. Quando esteve lá NADA FEZ. Cala a boca fhc!
O mais autêntico Blog da Rocinha. Matérias dos tempos antigos e posts do primeiro site www.rocinha.org estão na área de Blog

© Copyright 2007-2015  ® Todos os direitos reservados